Eles Vivem

ontem eu perdi aproximadamente meia hora da minha noite explicando pra um amigo o que me atraía tanto no discurso dos wachowski. é longo, e um papo que talvez nem valesse pra mim agora. logo após, ele me perguntou, sem prestar muita atenção, como todo esse blá blá blá funcionaria num filme tão brega, bobo e irreal (ambas palavras dele). eu enumerei: a) brega e irreal são partes fundamentais na concepção de fantasia deles (e deveria ser pra todos esses espertinhos que adoram um realizzzzzmo também), b) imo ver algo a ser chamado de bobo nele tem mais a ver com a suas ideias pré-concebidas, um determinismo que não acrescenta nada a arte, c) há uma ideologia, um humanismo que é defendido aqui nessa estética supostamente brega, mas que só se reafirma a mim em meio ao seu apelo fantástico, á suas (overdose de) cores e d) porque é assim, como em speed racer e cloud atlas, os wachowski em uma confiança absurda no que querem e como querem. é um nível de filme pessoal que permite uma identificação muito incomum pra quem vai gostar (são poucos, eu sei…), e isso é um prazer quase perverso quando, antes de tudo, eles ainda querem é fazer um cinemão, uma matinê.

^-^

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s