Cowboys, aliens, macacos e vampiros

True Blood – Quarta Temporada (Alan Ball, 2011) Fantasia em excesso. Eric virando protagonista. Anna Paquin e Deborah Ann Woll sensacionais (no melhor, no pior e no mais oportunista dos sentidos). É… acho que gostei dessa temporada. Não sou um grande fã de True Blood (só da segunda temporada), mas os acertos dessa aqui são evidentes: todo o conceito envolvendo as bruxas, a criação dos rituais, a relação entre a Sookie e o Eric, o triângulo divertidíssimo envolvendo a Jessica, o Hoyt e o Jason. E ao mesmo tempo que gostei da virada na trama em transformar o Eric em principal, achei o modo como fizeram isso acontecer horrível. Virar bonzinho? Sério mesmo? Depois disso, a maioria das subtramas (lobos, metamorfos, Andy, Arlene/Terry) eram extretamente descartáveis e em nada acrescentavam a série. Em relação a season finale: perderam uma grande oportunidade de encerrar a temporada com chave de ouro num episódio óbvio e que não aproveitou direito nenhum dos personagens. Enfim, em relação a terceira – catastrófica – é um avanço e tanto, mas ainda fico esperando pelo Alan Ball mostrar pelo menos uns dois quartos da genialidade que ele tinha na época de Six Feet Under.

True Blood em estrelas:
– Primeira Temporada **
– Segunda Temporada ****
– Terceira Temporada *
– Quarta Temporada ***

Planeta dos Macacos: A Origem (Rupert Wyatt, 2011)  Não fui com a cara desse novo Planeta dos Macacos. O filme não é exatamente ruim, porque nem força o suficiente para isso ele teve. É um daqueles filmes que você vê três ou quatro sequências boazinhas e quando sai do cinema, limpa tudo da mente. Não estava esperando um filme político, crítico, existencialista etc. Já fui pra lá sabendo que era cinemão, mas ainda sim fica aquele sentimento de vazio. O tratamento horrendo aos personagens humanos por muitas vezes incomoda, a dicotomia bom (macacos) e mal (humanos) é estereotipada e clichê demais, tal justificativa da droga que os macacos tomam soa inconvincente mas acaba sendo minimizada, tendo em vista os outros graves problemas do filme. Teve até um momento em que estava começando a me ganhar e do nada surge um macaco gritando “NÃO!“: esta provavelmente é a cena mais constrangedora do ano (sem mais comentários sobre isso). Daí em diante é um show de pirotecnia – no clímax em especial, decepcionante -, sem muita diversão e conteúdo então, melhor nem comentar. Algo como duas estrelas em cinco.

Cowboys & Aliens (John Favreau, 2011) Só por ter conseguido amarrar direitinho um conceito de um gênero no outro, o filme já merecia total consideração. Se fosse uma sátira, seria muito mais fácil de ser bom, e isso foi o que eu mais gostei; mesmo se levando tão a sério, o Favreau consegue ser consciente daquilo que tá fazendo e faz muito bem feito. Como western, nenhuma característica é deixada de lado: até mesmo o personagem do Daniel Craig (sim, a semelhança com os personagens que o Clint Eastwood interpretava nas décadas de 60-70 não é mera coincidência). Como um sci-fi de aliens, o filme tem todo um suspense genuíno, bem construído, forte e denso, criaturas bem nojentas mesmo. Todos os personagens estão lá pra fazer algo. Os efeitos são convincentes e econômicos o suficiente pra não atrapalhar o desenvolvimento da estória. Craig e Ford estão ótimos, mas tive um carinho especial pelo personagem do Sam Rockwell, ator pouco valorizado por sinal. Isso pode ser até clichê demais, mas definitivamente é um filme pra ser visto com com toda a família. É um encontro de diferentes eras do cinema e também o encontro de dois dos melhores personagens já inventados (Indiana Jones e James Bond, hehe). Está aí um western que consegue manter a maioria das características dos que eram feitos nos anos 40-50 etc. e ainda sim ser pertinente pro público atual – não só por falar sobre aliens também -, algo que nem o último dos Coen conseguiu.

– O texto completo pro filme tá lá no OC.

5 comentários em “Cowboys, aliens, macacos e vampiros”

    1. Sim, é bem isso mesmo. Curtia bastante a forma como eles tentavam equilibrar os vampiros e suas relações com os humanos. Aí desse medo eles conseguiam desenvolver bem as duas espécies. Agora tem metamorfo, lobo, fada, pantera huahauaha

^-^

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s